segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Espanha – Museu de las Brujas

Situado em um prédio de três andares em Navarra, os visitantes fazem uma viagem ao ano de 1610, período em que a inquisição acusou 300 pessoas de bruxaria e queimou 12 delas na fogueira por isso. O museu oferece apresentações audiovisuais, mostra imagens e objetos da época, tem espaços interativos e conta os costumes dos habitantes da cidade na época da inquisição. Dentre os destaques do lugar estão as histórias das mulheres, que foram consideradas bruxas por preparar remédios a base de ervas contra doenças e por isso foram perseguidas por seus poderes “sobrenaturais”. Ao visitar o Museu de lãs Brujas aproveite para conhecer também a caverna de zugarramurdi, que era onde as pessoas se encontravam para realizarem rituais pagãos, com bastante comida, música e dança.

domingo, 30 de outubro de 2011

Mostra Internacional de Cinema de São Paulo tem exibições gratuitas


Os filmes gratuitos são exibidos em três espaços: Centro Cultural São Paulo, Vão Livre do Masp (Museu de Arte de São Paulo – Assis Chateaubriand) e Cine Olido (clique em cima dos locais para visualizar a programação de cada um).

Entre os filmes que integram a programação da 35ª Mostra estão “O Amor Não Tem Fim”, de Julie Gavras; “Habemus Papam”, de Nanni Moretti; “O Futuro”, de Miranda July; “A Ilusão Cômica”, de Mathieu Amalric; e “Low Life”, de Nicholas Klotz. Além das sessões da programação normal da Mostra, o evento traz uma série de exibições especiais ao longo de suas duas semanas, com apresentação de filmes clássicos e homenagens a nomes representativos do cinema.

Mostra Brasil

Entre os filmes brasileiros, a 35ª Mostra apresenta os documentários “Canções”, de Eduardo Coutinho; “Construção”, de Carolina Sá; “Vou Rifar Meu Coração”, de Ana Rieper; “Marighella”, de lsa Grinspum Ferraz; e “Vai-Vai 80 Anos nas Ruas”, de Fernando Capuano.

“O Céu Sobre os Ombros”, de Sérgio Borges; “Olhe pra Mim de Novo”, de Kiko Goifman e Claudia Priscilla; “O Palhaço”, de Selton Mello; e o primeiro longa de Caio Sóh, “Teus Olhos Meus”, estão entre as ficções a serem exibidas.

SERVIÇO – 35ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo,
até o dia 3 de novembro em 22 salas de exibição espalhadas pela cidade.
Programação Gratuita no Cine Olido, Vão Livre do MASP e CCSP.
Nos demais locais os ingressos custam R$ 14,00 (inteira) e R$ 7,00 (meia),
de segunda a quinta, e R$ 18,00 (inteira) e R$ 9,00 (meia), de sexta a domingo.

Mais informações sobre a Mostra no site
http://35.mostra.org/.


" Caronte"

(Trad. de Alfredo de Assis)


- Olá, Caronte! Olá, remador infernal!

- Quem a minha presença insofrido reclama?

- Um pobre coração cativo, por seu mal,

de incompreendido amor na inexorável trama.

- Que desejas de mim? - A passagem fatal.

- Quem te a vida roubou? - Esse amor, que me inflama

e punge sem cessar. - Para as sombras do vai

ninguém levo do amor envolvido na chama.

- Não me deixes, Caronte! Um lugar em tua barca!

- Outra te levará; que nem eu, nem a Parca,

usurpamos do Amor o domínio supremo!

- Pois irei por mim mesmo. Eu, que tenho nos olhos

pranto infinito, e na alma infinitos abrolhos,

ah! eu mesmo serei o rio, a barca e o remo!


OLIVIER DE MAGNY - 1524-1561


fonte:www.clubedapoesia.com.br

sábado, 29 de outubro de 2011

Memorial do Imigrante - SP

A Hospedaria do Imigrante foi criada para reunir e preservar a documentação, memória e objetos de imigrantes que vieram para o Brasil em busca de esperança, aventuras, fortuna ou simplesmente fugindo de uma situação difícil nas suas pátrias de origem. Instalado em um dos poucos edifícios centenários da cidade de São Paulo, o museu ocupa parte da antiga Hospedaria, um imponente complexo, construído entre 1886 e 1888 no bairro do Brás, com finalidade de receber e encaminhar ao trabalho os imigrantes trazidos por conta do governo. De 1882 a 1978, passaram por ali mais de 60 nacionalidades e etnias, todas devidamente registradas em livros e listagens. Eram atendidas cerca de 3 mil pessoas por vez e, em casos extremos, até 8 mil. Além do trabalho de divulgação destas histórias, há também a recuperação dos carros de madeira (o termo vagão é usado quando se trata de transporte de carga), da antiga São Paulo Railway. Dois deles estão restaurados, sendo um carro de bagagem, correio e chefe de trem, de 1914, e outro de passageiros, 2ª classe, de 1931. O Memorial do Imigrante é uma justa homenagem aos homens e mulheres que, com seus sonhos, vontade de vencer e muito trabalho, transformaram São Paulo e o Brasil.

Rua Visconde de Parnaíba, 1.316 - Mooca - São Paulo/SP 
Fone: (11) 2692-1866 

Site: www.memorialdoimigrante.org.br
Funcionamento: Terça a Domingo, das 10h às 17h.
Ingressos: R$4 e meia-entrada.
Crianças até 7 anos e idosos com mais de 60 não pagam. 
Aos domingos e feriados há passeios de Trem (R$5) e Bonde (R$2).

As mais lindas palavras de amor são ditas no silêncio de um olhar.

Leonardo da Vinci

sexta-feira, 28 de outubro de 2011


Ei! Sorria... Mas não se esconda atrás desse sorriso...
Mostre aquilo que você é, sem medo.
Existem pessoas que sonham com o seu sorriso, assim como eu.
Viva! Tente! A vida não passa de uma tentativa.
Ei! Ame acima de tudo, ame a tudo e a todos.
Não feche os olhos para a sujeira do mundo, não ignore a fome!
Esqueça a bomba, mas antes, faça algo para combatê-la, mesmo que se sinta incapaz.
Procure o que há de bom em tudo e em todos.
Não faça dos defeitos uma distancia, e sim, uma aproximação.
Aceite! A vida, as pessoas, faça delas a sua razão de viver.
Entenda! Entenda as pessoas que pensam diferente de você, não as reprove.
Ei! Olhe... Olhe a sua volta, quantos amigos...
Você já tornou alguém feliz hoje?
Ou fez alguém sofrer com o seu egoísmo?
Ei! Não corra. Para que tanta pressa? Corra apenas para dentro de você.
Sonhe! Mas não prejudique ninguém e não transforme seu sonho em fuga.
Acredite! Espere! Sempre haverá uma saída, sempre brilhará uma estrela.
Chore! Lute! Faça aquilo que gosta, sinta o que há dentro de você.
Ei! Ouça... Escute o que as outras pessoas têm a dizer, é importante.
Suba... faça dos obstáculos degraus para aquilo que você acha supremo,
Mas não esqueça daqueles que não conseguem subir a escada da vida.
Ei! Descubra! Descubra aquilo que há de bom dentro de você.
Procure acima de tudo ser gente, eu também vou tentar.
Ei! Você... não vá embora.
Eu preciso dizer-lhe que... te adoro, simplesmente porque você existe.

Charles Chaplin

As obras doadas pela Biblioteca de Xangai ficam em exposição até o dia 29

A exposição de livros “Janelas de Xangai” é atração da Biblioteca Mário de Andrade até o dia 29 de outubro. A mostra apresenta 100 livros doados pela Biblioteca de Xangai, China, à Biblioteca Mário de Andrade, por meio de um acordo bilateral de renovação permanente de acervo.
O objetivo é promover o entendimento entre os povos e culturas com doações de livros a importantes bibliotecas do mundo. Em especial, àquelas que atuam em ambientes multiculturais, como a cidade de São Paulo.
A exposição faz parte da programação da “Semana de Xangai em São Paulo”, realizada no Centro Cultural São Paulo pela Prefeitura de Xangai e Prefeitura Municipal de São Paulo. A visitação é aberta ao público de segunda a sábado, das 8h30, às 20h30, no espaço da Biblioteca Circulante, Coleção Geral e na Sala de Artes.
A coleção contempla livros publicados em inglês ou bilíngues (inglês e mandarim), além de edições em francês e espanhol, por exemplo. Os títulos abordam arte, arquitetura, culturas populares, política, ciências sociais, culinária, ensino de línguas, turismo e viagens.
Há, também, edições focadas em filosofia e religião como “Taoísmo” e “Islamismo na China”, escritos, respectivamente, por Wang Yi`e e Zhang Guanglin (China Intercontinental Press, 2005). O público pode, ainda, encontrar livros de fotografia que descrevem a história da muralha da China, como, por exemplo, “The great wall revisited: from the jade gate to old dragon’s head”, de William Lindesay (China Intercontinental Press, 2007).
SERVIÇO – Exposição “Janelas de Xangai”,
de segunda a sábado, das 8h30 às 20h30,
na Biblioteca Mário de Andrade,
localizada na Rua da Consolação, 94.
Mais informações:
telefone 3256-5270 ou no site da Biblioteca:
http://www.prefeitura.sp.gov.br/cidade/secretarias/cultura/bma/.

Arte no Aeroporto

É exatamente isso o que você está vendo. Um milho. Um milho alado. Ele fica suspenso sob o teto do aeroporto internacional Hatsfield-Jackson, em Atlanta, EUA.(Crédito: flickr)
Fonte: www.uol.com.br

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

MÚSICA NO PARQUE SALVADOR ARENA

Programação permanente da Secretaria de Cultura que elegeu o Parque Salvador Arena como espaço privilegiado para a música.
Parque Municipal Engenheiro Salvador Arena. Av. Caminho do Mar, 2.980, Rudge Ramos. Tel: 4368-1246. Grátis. Recomendação etária: livre.

Detroit Trio
Liderados pelo grande baixista Marcos Canavese, o trio traz ao palco o melhor da música instrumental através de uma bela mistura de jazz e rock and roll. No repertório canções autorais e composições de grandes nomes como Steve Hoven, Jack Patourious e Eric Jonson. Recomendação etária: livre. Duração: 50 minutos. Dia 30 (domingo) 16h

Fernanda Porto
Cantora brasileira que popularizou o estilo Drum n Bossa, que mistura bossa nova e drum n bass. Seu primeiro álbum, intitulado “Fernanada Porto”, lançado em 2002, vendeu mais de 100 mil cópias no país e fez desta artista uma cantora reconhecida internacionalmente. Além de interprete, Fernanda também se destaca no violão, guitarra, teclado e caixa de maracatu. Neste show serão apresentados grandes sucessos como “Tudo de bom”, “Sambassim” e “Só tinha que ser com você”. Recomendação etária: livre. Duração: 90 minutos. Dia 30 (domingo) 17h
LOCAL:
30/10/2011 - domingo

Anna Akhmátova


Abro as veias: irreprimível,
Irrecuperável, a vida vaza.
Ponham embaixo vasos e vasilhas!
Todas as vasilhas serão rasas,
Parcos os vasos.

Pelas bordas - à margem -
Para os veios negros da terra vazia,
Nutriz da vida, irrecuperável,
Irreprimível, vasa a poesia.

(1934)

Tradução de Augusto de Campos
Nova Antologia Poesia Russa Moderna
Editora Brasiliense/1985

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

A mentira


Muitas vezes uma mentira faz com que toda verdade pareça uma grande mentira.

Mora Alves

Feliz Aniversário

Apenas um Rapaz Latino-Americano

Eu sou apenas um rapaz
Latino-Americano
Sem dinheiro no banco
Sem parentes importantes
E vindo do interior...

Mas trago, de cabeça
Uma canção do rádio
Em que um antigo
Compositor baiano
Me dizia
Tudo é divino
Tudo é maravilhoso...(2x)

Tenho ouvido muitos discos
Conversado com pessoas
Caminhado meu caminho
Papo, som, dentro da noite
E não tenho um amigo sequer
Que ainda acredite nisso
Não, tudo muda!
E com toda razão...

Eu sou apenas um rapaz
Latino-Americano
Sem dinheiro no banco
Sem parentes importantes
E vindo do interior...

Mas sei
Que tudo é proibido
Aliás, eu queria dizer
Que tudo é permitido
Até beijar você
No escuro do cinema
Quando ninguém nos vê...(2x)

Não me peça que eu lhe faça
Uma canção como se deve
Correta, branca, suave
Muito limpa, muito leve
Sons, palavras, são navalhas
E eu não posso cantar como convém
Sem querer ferir ninguém...

Mas não se preocupe meu amigo
Com os horrores que eu lhe digo
Isso é somente uma canção
A vida realmente é diferente
Quer dizer!
A vida é muito pior...

E eu sou apenas um rapaz
Latino-Americano
Sem dinheiro no banco
Por favor
Não saque a arma no "saloon"
Eu sou apenas o cantor...

Mas se depois de cantar
Você ainda quiser me atirar
Mate-me logo!
À tarde, às três
Que à noite
Tenho um compromisso
E não posso faltar
Por causa de vocês...(2x)

Eu sou apenas um rapaz
Latino-Americano
Sem dinheiro no banco
Sem parentes importantes
E vindo do interior
Mas sei que nada é divino
Nada, nada é maravilhoso
Nada, nada é sagrado
Nada, nada é misterioso, não...

ALEXANDRE DESPLAT E ORQUESTRA JAZZ SINFÔNICA


Um dos mais importantes e consagrados compositores de trilhas sonoras para o cinema da atualidade, Alexandre Desplat fez as trilhas de filmes como “Syriana” (2005), “O discurso do Rei” (2010) e “The Ghost Writer” (2010). Nesta apresentação com a Orquestra Jazz Sinfônica ele apresenta, entre outras composições, “Benjamin Button Suite”, “Harry Potter (Parts 1 & 2) suíte” e “The Girl With A Pearl Earring Suite”. Duração: 90 min. Teatro Paulo Autran.
Não é permitida a entrada após o início do espetáculo.
Ingressos à venda na rede INGRESSOSESC, a partir de 01/11 às 14h.

SESC Pinheiros
21 h

terça-feira, 25 de outubro de 2011

Sampa



Alguma coisa acontece no meu coração
Que só quando cruza a Ipiranga e a avenida São João
É que quando eu cheguei por aqui eu nada entendi
Da dura poesia concreta de tuas esquinas
Da deselegância discreta de tuas meninas

Ainda não havia para mim Rita Lee
A tua mais completa tradução
Alguma coisa acontece no meu coração
Que só quando cruza a Ipiranga e a avenida São João

Quando eu te encarei frente a frente não vi o meu rosto
Chamei de mau gosto o que vi, de mau gosto, mau gosto
É que Narciso acha feio o que não é espelho
E à mente apavora o que ainda não é mesmo velho
Nada do que não era antes quando não somos mutantes

E foste um difícil começo
Afasto o que não conheço
E quem vende outro sonho feliz de cidade
Aprende depressa a chamar-te de realidade
Porque és o avesso do avesso do avesso do avesso

Do povo oprimido nas filas, nas vilas, favelas
Da força da grana que ergue e destrói coisas belas
Da feia fumaça que sobe, apagando as estrelas
Eu vejo surgir teus poetas de campos, espaços
Tuas oficinas de florestas, teus deuses da chuva

Pan-Américas de Áfricas utópicas, túmulo do samba
Mais possível novo quilombo de Zumbi
E os novos baianos passeiam na tua garoa
E novos baianos te podem curtir numa boa

Caetano Veloso

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Exposição Retrato: Substantivo Feminino


A exposição é composta de retratos em foto e vídeo feitos coletivamente pelas 25 mulheres que integram o projeto junto às artistas. As fotografias são expostas em diferentes formatos - como lambe-lambes e monóculos - e os retratos em vídeo são exibidos em um dispositivo individual construído pelas mulheres. Também fazem parte da exposição correspondências em vídeo trocadas pelas integrantes; e intervenções sonoras criadas pelo músico pernambucano Helder Vasconcelos, a partir dos sons gravados durante as residências artísticas. O ponto de partida para a criação coletiva desse material foi o encontro, um encontro de olhares, de histo´rias, de percepções, de tempos. O retrato foi proposto como processo de fabricacão de um olhar, de uma subjetividade, como forma de contar uma história. Área de Convivência.
15/10 a 20/11.
Terça a sábado, das 9h às 21h30.
Domingos e feriados, das 9h às 18h30.

SESC Ipiranga

domingo, 23 de outubro de 2011


Se sou amado,
quanto mais amado
mais correspondo ao amor.

Se sou esquecido,
devo esquecer também,
Pois amor é feito espelho:
-tem que ter reflexo.

Pablo Neruda




Se não puderes ser um pinheiro, no topo de uma colina,
Sê um arbusto no vale mas sê
O melhor arbusto à margem do regato.
Sê um ramo, se não puderes ser uma árvore.
Se não puderes ser um ramo, sê um pouco de relva
E dá alegria a algum caminho.

Se não puderes ser uma estrada,
Sê apenas uma senda,
Se não puderes ser o Sol, sê uma estrela.
Não é pelo tamanho que terás êxito ou fracasso...
Mas sê o melhor no que quer que sejas.

Pablo Neruda

sábado, 22 de outubro de 2011

Vale a Pena Ler


Livro - Ou o Poema contínuo

Com o livro "Ou o poema contínuo" Herberto Helder, autor considerado por muitos como o maior poeta português vivo, nos revela em seu mais recente trabalho o resultado da revisão incessante a que submete sua obra. Sua escrita começou por se situar no âmbito de um pós-surrealismo e, na década de 1960, acompanhou o movimento do concretismo. Com o tempo, a inspiração e a técnica helderianas foram ganhando outros contornos, e ele elaborou uma obra que impressiona pela sua extensão, coerência e originalidade

UNISSONOS---MÃOS E VOZ

UNÍSSONOS---MÃOS E VOZ

Meus dedos à correr
Por estas teclas a tocar,
Uma terna melodia,
Que ecoa pelo ar.

Envolvendo-me ao som
Transporto-me na canção
Como se não existisse nada...
Além da minha emoção.

Entrego-me com paixão
Ao momento musical
Misturando-me à cada clave,
Na escala dos sons, em elevação.

Ecoam os arpejos,
Num rápido deslizar de mãos,
Juntando transversos os sons,
Surge a minha voz, na canção.

Em harmonia, voz e mãos
Embaladas compõem a canção,
Traduzindo em dó maior,
Letra e musica com inspiração.

AMARILIS PAZINI AIRES

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

AS BORBOLETAS


Brancas

Azuis

Amarelas

E pretas

Brincam

Na luz

As belas

Borboletas

Borboletas brancas

São alegres e francas.

Borboletas azuis

Gostam muito de luz.

As amarelinhas

São tão bonitinhas!

E as pretas, então…

Oh, que escuridão!

Vinícius de Moraes

Do livro:

A arca de Noé, Vinícius de Moraes, Livraria José Olympio Editora: 1984; Rio de Janeiro; páginas 58 e 59. 14ª edição.

quarta-feira, 19 de outubro de 2011


"Na vida só vale o amor e a amizade.
O resto é tudo pinóia, é tudo presunção, não paga a pena..."

Jorge Amado

terça-feira, 18 de outubro de 2011

ASAS DA IMAGINAÇÃO - EXPOSIÇÃO DE DESENHOS EM NANQUIM

Tem viagem marcada para a última quinzena de outubro? Então, aproveite para visitar a exposição “Asas da Imaginação” em cartaz de 16 a 30 de outubro na área de desembarque do Aeroporto Internacional Juscelino Kubitschek, em Brasília. A mostra reúne desenhos feitos em nanquim, utilizando o tradicional pincel da caligrafia oriental, da artista brasiliense de origem japonesa, Akimi Watanabe que já realizou várias exposições de fotografia e pintura na capital. Você certamente vai se encantar com a leveza e sinuosidade das formas, o lirismo e a delicadeza dos traços. Prepare-se para ver vários arabescos, paisagens inusitadas, formas orgânicas, curiosa fauna e flora, além de seres míticos. Deixe se conduzir pela criatividade que as asas de Akimi nos brindam.

Fotos: Diego Galvão

ENTRADA FRANCA, ABERTO 24h

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Francisco Araújo (violão)

Com composições próprias e outras que demonstram o universo brasileiro, o artista apresenta repertório inspirado no batuque.
Entrada franca (sem necessidade de retirada de ingressos)
Sala Adoniran Barbosa (631 lugares)

Dia 18/10 - terça
Concerto ao meio-dia

Centro Cultural São paulo
Rua Vergueiro, 1000
Paraíso, SP

Geometria do espaço infinito

De 27/8 a 6/11
Terça a sexta, das 10h às 20h
Sábados, domingos e feriados, das 10h às 18h
Entrada franca - Piso Flávio de Carvalho

Centro Cultural São paulo
Rua Vergueiro, 1000
Paraíso, SP


domingo, 16 de outubro de 2011

23 - Inescusáveis pela criação

Deus não fez nada por acaso
Vejo nos animais todas as propostas Divinas para nós

Ele fez o cão
Para nos mostrar como é importante sermos amigos fiéis
Ele fez o gato
Para nos mostrar como é importante responder ao carinho
Ele fez o camelo
Para nos mostrar como é importante sabermos atravessar os desertos da vida
Ele fez a serpente
Para nos mostra como é importante vigiarmos
Ele fez as aves
Para nos mostrar como é importante a liberdade
Ele fez as formigas
Para nos mostrar como é importante a comunhão
Ele fez a ovelha
Para nos mostrar como é importante sabermos entrar no CÉU

Por isso Deus salvou os animais do dilúvio
Mais por amor a nós, do que aos próprios animais

Ele quer continuar falando conosco . . . de alguma maneira
Pela sua criação. Para que ninguém fique inexcusável.

Pr. Ronaldo Cunha

Romanos 1:20 - Porque as suas coisas invisíveis, desde a criação do mundo, tanto o seu eterno poder, como a sua divindade, se entendem, e claramente se vêem, pelas coisas que estão criadas, para que ele


A oração é o suor da alma.

Martinho Lutero

Arte de Amar


Se queres sentir a felicidade de amar, esquece a tua alma.
A alma é que estraga o amor.
Só em Deus ela pode encontrar satisfação.
Não noutra alma.
Só em Deus - ou fora do mundo.

As almas são incomunicáveis.

Deixa o teu corpo entender-se com outro corpo.

Porque os corpos se entendem, mas as almas não.

Manuel Bandeira

Frases de Monteiro Lobato


Para a treva só há um remédio, a luz.
A natureza só permite aos gênios uma filha: sua obra.
A consciência do homem comum mora no bolso, eis tudo.
Um governo deve sair do povo como a fumaça de uma fogueira.
Fui mexer na minha tremenda papelada epistolar e tonteei. É coisa demais. É um mundo.
Um só campo existe aberto, hoje, para as obras esculturais de algum vulto: o cemitério.
Um país se faz com homens e livros.
Nunca no mundo uma bala matou uma idéia.
Ainda acabo fazendo livros onde as nossas crianças possam morar.
Erro pensar que é a ciência que mata uma religião. Só pode com ela outra religião.
Porque tenho sido tudo, e creio que minha verdadeira vocação é procurar o que valha a pena ser.

sábado, 15 de outubro de 2011

PARAISO




PARAISO

Acorda, vem ver a vida
Sentir o mundo
Ouvir a canção
Dançar com a natureza
Ao som mágico do infinito.
Ver o espirito vivo
Do universo que nos abraça
Do segredo escondido
Da fé que nos envolve
Do despertar da luz
Da razão da consciência
Do conhecimento do nosso eu
Que escancara a sabedoria
Da realidade que nos faz crer
Que o paraíso...
Só basta querer.

AMARILIS PAZINI AIRES

Exposição "Mapas Invisíveis de São Paulo" até 30 de Outubro de 2011


CAIXA CULTURAL TRAÇA MAPAS INVISÍVEIS DE SÃO PAULO

Exposição reúne obras inéditas sobre a cidade feitas por 10 grandes nomes da arte contemporânea brasileira.

Horário: terça a sábado, das 9h às 21h
domingos e feriados das 10h às 21h
Local: Caixa Cultural
Endereço: Av. Paulista, 2083 - Cerqueira César
Telefone: (11) 3321-4400
Entrada: Gratuita

Site oficial: www.caixacultural.com.br

Dia dos Professores: Parabéns?


A alegria não chega apenas no encontro do achado, mas faz parte do processo da busca. E ensinar e aprender não pode dar-se fora da procura, fora da boniteza e da alegria.

Paulo Freire

sexta-feira, 14 de outubro de 2011


O correr da vida embrulha tudo.
A vida é assim: esquenta e esfria,
aperta e daí afrouxa,
sossega e depois desinquieta.
O que ela quer da gente é coragem..

Guimarães Rosa


Dois amantes felizes não têm fim nem morte,
nascem e morrem tanta vez enquanto vivem,
são eternos como é a natureza.

Pablo Neruda

Tomou-me vossa vista soberana
Aonde tinha as armas mais à mão,
Por mostrar que quem busca defensão
Contra esses belos olhos, que se engana.

Por ficar da vitória mais ufana,
Deixou-me armar primeiro da razão;
Cuidei de me salvar, mas foi em vão,
Que contra o Céu não vale defensa humana.

Mas porém, se vos tinha prometido
O vosso alto destino esta vitória,
Ser-vos tudo bem pouco está sabido.

Que posto que estivesse apercebido,
Não levais de vencer-me grande glória;
Maior a levo eu de ser vencido.

Luís de Camões

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

Exposição Hammler Brincante

Henrique Hammler, artista plástico pernambucano nascido em outubro de 1955, estudou desenho arquitetônico, industrial, mecânico e artístico no Liceu de Artes de Recife. Em 1977 iniciou seus trabalhos em óleo sobre tela e, entre 1979 e 1981, realizou pesquisas em cerâmica na cidade de Tracunhaém (PE). Desenvolve sua arte dentro do figurativo, abordando sempre uma temática social. Desde 1989 em São Bernardo do Campo, tem obras no acervo do MAP – Museu de Arte Popular (Diadema) e da Pinacoteca de São Bernardo e desenvolve trabalhos socioculturais no bairro do Rudge Ramos, onde reside. Nos últimos anos, sua criação voltou-se, cada vez mais, para suas raízes na cultura popular nordestina. Esta exposição mostra parte dessa produção mergulhada nas cores e ritmos populares.

Abertura: dia 15 (sábado) às 17h

Visitação: até 19 de novembro de 2011

Pinacoteca de São Bernardo do Campo.
Rua Kara, 105 – Jardim do Mar.
Tel: 4125-2466.
Funcionamento: terça a sábado, das 9h às 17h


Fonte: www.saobernardo.sp.gov.br



As estações



Faltavam poucos dias para chegada da primavera, quando a menina nasceu. O pai, seu Jerônimo não se conteve, ao pegar aquela criança tão pequena nos braços, chorou de emoção. Afinal ali estava o fruto do mais puro e verdadeiro amor por sua querida Joana.
Como se aproximava a primavera, os pais resolveram colocar o nome da filha de Rosa. Sim o nome seria Rosa, em homenagem a mais bela de todas as flores.
A família não tinha muito poder aquisitivo, trabalhavam muito para sustento daquele lar. Mas o que não faltava ali, era amor. Rosa cresceu cercada do amor e carinho dos pais. E o tempo ia passando, a cada primavera, ela se tornava mais bela. Jerônimo sempre a alertava para tomar cuidado, pois ele não iria criar a filha dele para depois entregar na mão de qualquer um, isso não.
Rosa possuía além de sua beleza, uma maturidade como poucas para seus dezessete anos, era muito responsável e atenciosa com seus pais, ela era filha única.
E foi numa destas idas e vindas para escola, que um dia por acaso ela conheceu, Daniel. Foi amor à primeira vista, quando seus olhos se encontraram, foi como se um mundo novo se descortinasse em sua frente. Ele era bem mais velho que Rosa, e trabalhava próximo da escola que ela estudava. Ele também se encantou com o jeito meigo dela, então as conversas e os encontros passaram a ser frequentes, e não demorou muito e os dois já estavam namorando. Quem não gostou muito foi Jerônimo, porém Joana o convenceu, disse que não havia mal nenhum em a filha querer namorar, achava até natural. Então o pai aceitou, com muito custo, mas aceitou, pois havia algo em Daniel, que o pai de Rosa não gostava. Apesar do rapaz dizer que a amava, seus atos não demonstravam a mesma coisa, ele chegava a ser cruel com a namorada, devido seu ciúmes exagerado. Algumas vezes o pai presenciou os dois discutindo e Daniel a empurrando, para ele era muito triste ver sua doce Rosa apaixonada por homem como aquele. Porém ela estava tão envolvida que não aceitava palpites em seu relacionamento, pois já estava decidida, Daniel era o homem da sua vida, “quem sabe com o casamento ele se tornaria uma pessoa melhor?” – pensava ela.
Triste engano, com o casamento as coisas só pioraram, ele passou agredi-la por qualquer motivo, tudo que havia de belo e doce na vida de Rosa, tornou-se feio e triste, já não encontrava mais motivos para sorrir. Ela sempre se lembrava das palavras do pai, porém tinha esperanças de que seu amor fizesse com que Daniel mudasse e passasse a olhá-la com outros olhos. Mas como isso nunca aconteceu, e depois de tantas decepções, ela decidiciu partir, pois não iria deixar de ser feliz por alguém que não conhecia o significado da palavra amor e respeito. Foi uma decisão difícil, porém ela sabia que a mudança teria que partir dela, somente dela. Ele ainda tentou fazer com que ela mudasse de idéia, mas Rosa foi firme em sua decisão, não se deixaria mais enganar por falsas promessas. Pois foi durante aquele período de afastamento que se redescobriu, e viu brotar em seu ser uma nova Rosa, talvez aquela que havia se perdido em alguma primavera. Em seu coração as flores voltaram á florir, sabia que haveria os espinhos, e que em alguns momentos teria que enfrentar as mudanças das estações, porém em seu ser habitava um novo ser, capaz de superar as intempéries da vida de cabeça erguida e com a certeza de que havia feito a maior de todas as descobertas, pois descobrira que ela mesma deveria cuidar do seu jardim, não esperando que a felicidade dependesse do amor de alguém.

Histórias que o povo conta
www.moraalves.com

S


Ser Criança


É um momento mágico, dormir e acordar criança,
Correr de pés descalços e rodopiar no meio da chuva,
embalar os sonhos numa canção de ninar,
sem jamais duvidar, apenas sonhar.
As ideias se multiplicam e se simplificam
Complicado para nós é viver, para as crianças
A vida é um eterno sonho encantado.

Que a criança que existe dentro de cada
um de nós, não se perca jamais.
Que os sonhos
Continuem a alimentar nossos dias
Trazendo uma nova esperança, multiplicando e
se renovando a cada dia.


Mora Alves
12/10/2011

terça-feira, 11 de outubro de 2011

Apto!

Ainda que eu ande no vale da sobra da morte, não temerei mal algum, porque tú (Deus) estás comigo; a tua palavra e a tua justiça me consolam.
Salmos 23:4

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Festa de 15 anos da Anthoni Silva Produções.

Terça: 11 de outubro de 20011
22h á 04h
Athenas: Av. Sabará, 1919
Informações: 5631-7535

Algemas Leves

Os zeladores têm maneiras médicas
e calvas comportadas como padres.
Seu reino de limpeza é de varsol,
vassoura, espanador e ordens sumárias.
Vão limpos, com suas mãos odontológicas,
atentos em cuidar do alheio
embora alheio já sublocado
a alguém que como sempre, não conhecem.

Por trás dos gestos neutros, voz sem timbre
conduzem edifícios ou navios
— são capitães civis de vida ordeira
e todos nordestinos, comandando as naves.

Nos últimos andares, zeladores.
Escuros subsolos, zeladores.
Os edifícios têm algemas leves
e de gravata, o zelador, tão calmo, não vê
nem sente.

Jorge Wanderley

domingo, 9 de outubro de 2011

Carlos Benethi na Casa das Rosas


Carlos Benethi participou do Sarau Pratas da Casa ontem(08/10/2011)
O Sarau tem como curadora Maria Alice
Vasconcelos.
Participação de
Lucas Santos no violão
REBECA  GELSE ARTESÃ
caixas artesanais únicas de madeira
aceito encomendas: festas, casamentos, aniversários, chá de bebê e eventos em geral 
tel: 11- 86044220(SP- Capital)

sábado, 8 de outubro de 2011

A arte de Dulce Pontes



Canção do Mar
compositores:Frederico de Brito / Ferrer trindade

Fui bailar no meu batel
Além do mar cruel
E o mar bramindo
Diz que eu fui roubar
A luz sem par
Do teu olhar tão lindo

Vem saber se o mar terá razão
Vem cá ver bailar meu coração

Se eu bailar no meu batel
Não vou ao mar cruel
E nem lhe digo aonde eu fui cantar
Sorrir, bailar, viver, sonhar contigo

Vem saber se o mar terá razão
Vem cá ver bailar meu coração

Se eu bailar no meu batel
Não vou ao mar cruel
E nem lhe digo aonde eu fui cantar
Sorrir, bailar, viver, sonhar contigo

sexta-feira, 7 de outubro de 2011


Não devemos julgar a vida dos outros, porque cada um de nós sabe de sua própria dor e renúncia. Uma coisa é você ACHAR que está no caminho certo, outra é ACHAR que seu caminho é o único!
Paulo Coelho
A Casa das Rosas Apresenta:
Sarau Pratas da Casa
Apresentação de vários poetas e Carlos Benethi
cantando as músicas de seu próximo cd.
Local: Av. Paulista, 37
Data: 08 de outubro 19h.

BIENAL - Em Nome dos Artistas